Luiza Brunet: “Troquei a terapia por uma plástica”.

 

Beleza é mesmo fundamental, que o diga Luiza Brunet. Apesar de enfrentar, desde 2016, um penoso processo judicial contra o empresário Lirio Parisotto, por agressões físicas (ela teve quatro costelas quebradas), a ex-modelo de 56 anos hoje sente-se rejuvenescida.

É que, em vez de ir para o divã, Luiza Brunet recorreu ao lifting para dar, literalmente, um “up”. “Acredito que toda mulher deve seguir seu instinto. Para algumas, a terapia é fundamental, um passo emergencial. Apoio e não menosprezo isso. Mas no meu caso, realmente escolhi me cuidar de uma maneira diferente: fui ao cirurgião plástico e fiz um lifting”, revela, muito franca.

Beleza que não tem preço  

Para Luiza, o procedimento foi muito além da estética e ajudou a enfrentar as marcas da violência física e emocional. “Depois de sair do relacionamento abusivo, se reconhecer como mulher é muito importante. Sou feminista e sou feminina. Acredito na igualdade de direitos e gosto de me sentir bonita. Me olhar no espelho e ver que estou bem eleva a minha autoestima. Aceito muito bem a minha idade, mas se cuidar nunca é demais, seja de fora para dentro ou de dentro para fora, afinal tudo se interliga”, acredita.

“Claro que respeito mulheres que preferem não fazer isso. Cada uma sabe onde estão seus valores, independentemente do cabelo branco ou pintado. Do batom ou não”, defende ela, que perdeu em primeira instância um processo sobre reconhecimento de união estável com o bilionário e aguarda nova decisão para o fim do mês.

Ser mulher

Além da vaidade, Luiza Brunet, que nunca descuidou da saúde, iniciou um tratamento hormonal. “Qualquer episódio ruim influencia emocionalmente mais as mulheres que os homens, porque as nossas taxas de hormônios sofrem muitas alterações com isso. Infelizmente, o que que vivi foi terrível e deixa marcas profundas. É preciso prestar atenção, fazer exames. A libido, tanto em mulheres quanto nos homens depende dos hormônios, mas também da nossa qualidade de vida. O sexo é muito importante e bom quando estamos bem. Mas podemos viver sem ele até tudo entrar nos eixos”, reconhece.

História de cinema

Agora, Luiza pretende contar sua história de vida em filme, com roteiro da Carolina Kotscho, que escreveu “Dois filhos de Francisco”. “Todo indivíduo tem uma história de vida que poderia ser contada. Eu vou poder contar a minha. E, por isso, estou vivendo um momento maravilhoso, estou feliz.”

“Tenho muitas ambições, tudo a seu tempo. O meu principal foco é estar disponível para conversas sobre o enfrentamento da violência contra mulheres e prevenção. Somos o pilar da família e estamos vivendo uma epidemia global. Vivemos em uma sociedade patriarcal onde a mulher é desrespeitada desde sempre e todo ser humano merece respeito. É preciso repensar que crianças deixaremos para o mundo”, conclui Luiza Brunet.

Fonte: My Beauty

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *