Qual a diferença entre miniabdominoplastia e abdominoplastia?

Diferentemente da abdominoplastia clássica que retira muita pele (geralmente entre o púbis e o umbigo), amarra a musculatura até a parte superior do abdômen (próximo às mamas), remodela o umbigo e trata a flacidez moderada a acentuada; a mini abdominoplastia é indicada apenas para casos de flacidez leve.
A miniabdominoplastia retira pouca pele (em torno de 3 a 5 cm), por isso a cicatriz é menor, ficando entre o tamanho de uma cesárea e da abdominoplastia clássica. A parte da musculatura amarrada é apenas aquela abaixo do umbigo. O umbigo não é remodelado como na abdominoplastia.

Indicações

Ambas não podem ser consideradas como um tratamento à obesidade ou uma alternativa para substituir uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos.
Candidatos à abdominoplastia devem ser saudáveis e estarem com o peso ideal ou próximo a ele.
O que esses pacientes têm em comum é o desenvolvimento de flacidez da pele, depósitos de gordura, e a separação da musculatura abdominal (a diástase dos músculos retos abdominais), principal indicação desta cirurgia.
Já a mini é indicada para pessoas dentro da faixa de peso ideal e com pouca flacidez e diástase.

Como escolher

A abdominoplastia clássica, com cicatriz maior, ou a miniabdominoplastia com cicatrizes menores e recuperação mais rápida?
Na verdade, quando a indicação não é feita de forma correta, o resultado tem grande chance de não ser satisfatório.
A indicação de qual o procedimento mais apropriado para cada caso vai depender da análise de 3 elementos do abdômen: a pele, a gordura e o músculo abdominal.
A melhor opção deve ser feita sempre em conjunto com seu cirurgião. Ele é a pessoa mais indicada para lhe esclarecer sobre as vantagens e desvantagens  de cada método em relação ao seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *